Johnatan Oliveira Wanderley Santos: Eu não deveria te contar, este não é...

Eu não deveria te contar, este não é o melhor momento para te dizer o que vou dizer, mas infelizmente, vejo que não terei outra oportunidade, afinal não mais iremos nos encontrar nesta dimensão, muito em breve terei que partir, em busca de uma realidade melhor, em um lugar longe.
À muito tempo que guardo um segredo... Sou um anjo, estou entre os mortais pagando por um pecado, que cometi em um plano superior, pagando pelo pecado de amar, por isto tive minhas asas amputadas, e do ferimento, uma hemorragia, o sangue desceu por meu corpo, até que quase eu falecesse. Desde então fiquei por longo tempo vagando, sem saber pra onde ir, nem o que fazer.
Então um certo dia te vi, pela primeira vez, e neste dia uma nova ferida se fez, e desta ferida sangue se espalhou, não procure por pegadas, nem por pistas para tentar me achar, basta apenas que siga a trilha de sangue, que ficou por onde passei, sangue da ferida de uma flechada. Então escrevo esta carta, que talvez seja a ultima, para me despedir de você, e dizer que nunca te esquecerei, pois sempre que eu olhar a cicatriz deixada pela flechada, lembrarei de você.
Enfim, vendo sua beleza, eu a quis achando que você também era um anjo, e pensei que com suas asas iria voltar ao paraíso, afinal conheço o caminho; me desculpe pelo insulto de te confundir com um mero anjo, ao te conhecer, descobri que você é na verdade uma Deusa, e os deuses são seres lindos, feitos para serem cultuados e admirados, mas não para serem tocados.
Minha jornada nesta realidade está por terminar, muito em breve creio eu, mas vou em paz, pois sei que valeu a pena ter vivido, para te conhecer, o fato de ter conseguido que você soubesse que eu existi, valeu mesmo a pena ter carregado a cruz, ter sentido as piores dores, a dor da morte e a dor da solidão, valeu a pena pelo seu abraço; e se me perguntarem se eu passaria por tudo isto de novo, só para ganhar um abraço seu, minha resposta será sempre sim.
Minha vida se resume a um único fato, você!
Me despeço, e peço, peço que você continue no seu caminho, peço que me transforme em uma lembrança apenas, peço que olhe para traz, mas que sempre siga em frente, peço que não se preocupe comigo; e com o pouco de força que ainda me resta, irei caminhar até cair, cair e não levantar mais, esperar que meu sangue não mais alimente meu coração, deixar que meu corpo seja coberto pelo manto sereno da morte, deixar que meu corpo alimente a terra, e que no local onde virei pó, cresça uma flor, e que esta flor simbolize todos os momentos que passamos juntos, e que suas folhas secas escrevam na terra as palavras "eu te amo".
Esta carta toda resume-se apenas em uma palavra...
ADEUS

Inserida por aeroaviador