Stenio Marcius: Alguém Como Eu Stenio Marcius Entra,...

Alguém Como Eu
Stenio Marcius

Entra, Mestre,
Descansa um pouco:
Estás cansado,
Estás sedento
E rouco…

Dorme, Mestre,
A casa é Tua:
Já fechei porta
E janela
Pra rua…

Deixou-me falando só;
Dormiu tão pesado,
Fazia dó…
Como será, Mestre,
Este sonho Teu?
Sonhas como homem,
Sonhas como Deus?
Sonhas com a glória
Que tinhas com o Pai, na luz?

Ou sonhas com a cruz?

Perdoa, Mestre,
Mas já é hora:
Uma multidão
Te espera,
Lá fora…

Estás decidido,
Não Te detenho:
Vais curando
Até chegar
Ao lenho…

Partiu, fica a paz em mim:
Fica a sala
Com cheiro de jasmim…
Vai verter a vida
Do corpo Seu,
Pra levar a culpa
De alguém como eu;
Pra lavar o sujo
Do meu próprio eu:
Levar-me puro
A Deus.

Inserida por MERRAH