Tânia Mara Camargo: SODADE DE OCÊ, MEU CAIPIRINHA (Tânia...

SODADE DE OCÊ, MEU CAIPIRINHA
(Tânia Mara Camargo)

Tô cá preparanu um brodó
I iscutano a moda di Tunicu
E Tinocu.
Mai a minha vitrola é di
Pilia.
Tenhu um monti di elepê
Caipira.

Nóis num sabi qui qui é
200 voigts,
acá num teim Luiz, só
lampiaun.
As ropa é tudu passada
Nu ferru di brasa, dus
Carvaun qui sobra du fugaun.

Só tomo banhu di bacia, ´
É taum bão,
Tchecu, tchecu...
Cum água du poçu.

Sei das coisa bunita i di
Televisaun quandu a
Madinha Tânia mi leva
Lá na casa dela.
Tem tudinhu, ela é muderna.

Óia, ce vai tê qui mi insiná
A usá as máquina.
Vi o recrame das Casa Baia,
Lá só teim genti fina i cada
Treco isquisito,
Mai funciona.

Se ocê comprá essas coisa preu,
Vô virá madami.
Vai sobra tempu pra nóis vivê
Di chamegu.

Valei-me Santo Antonho,
Finarmente vô pô ocê di pé.
Tava cansadu de vivê di cabeça
Pra baixu né Santinhu!

Inserida por anaferreira