Grazielle Soares: Quando estava com meu docinho, sentia...

Quando estava com meu docinho, sentia como se ele me fizesse voar, mesmo triste por desconfiar das suas leviandades eu estava feliz. E o meu erro foi esse acreditar que era ele quem me fazia voar. Só a partir do momento em que reconheci, que possuía as asas e a força da decolagem pude entender o valor, o meu valor! E também meu “desvalor”.

Inserida por grazijf