Melissa Figueiredo: Não suporto tal sensação. Sei que...

Não suporto tal sensação. Sei que luto pra não por em pratica o verbo “tolher”, sei do resultado que obtenho. A verdade é que, preciso me libertar desta quimera que me tortura por dentro.
Minha dependência está além do físico, do químico, do psicológico, do romântico. E por não saber explicar é que me assusto dessa forma.
Há quem diga que não tem como transcrever em palavras um sentimento tão intenso, pois deste modo estaríamos nos limitando, vivendo algo que não é tão verdadeiro e profundo como imaginamos. Mas é de um desconforto extremo, amar e não saber o porquê.
Busco motivos, mas não gosto do que carrego comigo.
Justificar a escolha da sua companhia, tendo como único argumento esse “amor” no qual acreditamos, é módico, um tanto quando irrisório no meu ponto de vista.
Gosto de poder citar e citar, milhares de razões que me prendem a um alguém, que me proporciona alegrias constantes em pequenos gestos que se tornam incomuns. Tenho sede disso.
Mas acima das inseguranças, eu preciso priorizar quem eu sou, o que faço de benevolente.
Em meu cantinho modesto, sei me valorizar, dizer palavras no espelho que não são mentiras, e que não soam arrogante justamente por dividir elogios assim só comigo.
Aprendi a me admirar também, não só aos outros. Porque de fato, isso atrapalha a auto-estima. Você se sente com necessidade de agradar o próximo, surpreende-lo de modo demasiado, quando na verdade você também é digno de receber tais alegrias.

Inserida por MelissaFigueiredo