Sissagoncalves: Infelizmente,quando o tempo...

Infelizmente,quando o tempo passa,percebemos as besteiras que fizemos e principalmente as que deixaram de ser feitas. Por que pelo menos comigo foi assim. Lembro-me de como poderia ter ousado mais,de como poderia ter metido a cara e falado o que eu sentia,mas nem sempre foi assim.Hoje depois de uns tempos,acho que até melhorei um pouco,não muito, já que continuo com o mesmo temperamento (mas um pouco mais madura). Prefiro pensar que se alguém vêm até mim,é por que esse alguém gostou e teve bons motivos pra me achar. Prefiro pensar que ele gostou do meu jeito, do meu sorriso sem graça, dos meus olhos, da minha boca (e até mesmo do meu coque de cabelo que não o tiro por nada). Às vezes me pergunto se sou tão diferente assim dos outros. Bom, eu sei que posso ter a pessoa que eu quiser, aliás, todos podem!É só acreditar nisso (EU POSSO, EU QUERO, EU CONSIGO!), mas tem horas, ou dias, ou meses e até anos que aquela insegurança toma conta de você e sempre te faz deixar pra depois aquilo que já devia ter sido feito há tempos!Pode até ser engraçado, mas creio que as pessoas deveriam se conhecer mais. Existem aquelas pessoas que por serem um pouco ‘desatrevidas’ ou tímidas mesmo, acabam fazendo o contrario do que gostariam de ter feito,e as outras por não entende-las simplesmente as ignoram. È certo que adivinhar o que a outra pensa não traz resultado, mas as pessoas poderiam dar mais abertura, no jeito de agir de falar de se expressar, para que assim as outras (mais tímidas e acanhadas) pudessem a partir daí se sentir mais seguras. Não é por que fulano ágil de forma contraria ao que você estava esperando, que este mesmo fulano não estava afim de você. Falo isso por experiência própria, pois muitas vezes deixei de falar, de agir ou até mesmo de sentir algo por medo de ser totalmente desentendida (rejeitada). Às vezes eu queria sim ter falado daquele sorriso e daquele jeito irreverente de me olhar, mas infelizmente não fiz nada! Queria poder ter sido mais simpática aquele dia em que foram me ver, mas fiquei tão surpresa ao ver quem era, que quase não acreditei que aquela pessoa fosse me procurar, poderia sim ter a chamado pra almoçar, sei lá, qualquer coisa, mas nada fiz! Queria ter falado que gostava de um certo jeito carinhoso e peralta de ser de alguém, que por mais que me irritava ele sempre me distraia. Mas a minha insegurança foi tanta que também nada fiz!
Eu queria muito ter aproveitado o tempo para poder não contar hoje as minhas histórias inacabadas, mas sei que ainda me resta uma esperança. Não sei quando, mas sei que hoje estou mudando. Prefiro esperar o momento certo para não me arrepender lá na frente ou por ter me precipitado por medo ou insegurança. Prefiro ter a certeza de que Deus colocou alguém na minha vida com um propósito certo, do que me arrepender procurando na pessoa errada um sentimento que não existe.

Inserida por SissaGoncalves