Agnaldo alves pereira vulgo goiano mesmo: Ieu tinha um açogue, num patrimoizim no...

Ieu tinha um açogue, num patrimoizim no interio du goias pur nome mandiocar grandi, divido a grandi roçaiada di mandioca qui tinha na rigião, mais como ieu tocava u açogue minha tividade era cria porco, tinha uma chacrinha bem rumadinha ondi ieu criava a porcada, na minha chacrinha passava um corguin e du otro ladu du corgo era uma roça di mandioca du seu zé bornaia onde iele também criava uns porquin só pra fim di siminaçao tifircial, ses sabe cume qui é, vindia u semem dus bichim. Tinha separadu umas porca num manguerim pru modi qui ieu num quiria qui as bicha ficasse prenha, mais dirrepente cumecei a instranha as bichinha tava ingordano rapidu di mais, daí cumecei a pisquisa num achei ninhuma inspricação pru fato chamei um veterinario pra da uma oiadinha nas bichinha preu, ele foi zamino as bichinha i disse: Uai sôoo essas porca tá é tudu prenha! Rispundi: Mais Cuma, tem uns 7 mêis qui essas bichinha nun tem contato com macho, só si agora porca tá inprenhano porca, daí cumecei um trabai di dititive nu qui acabei discubrinu u tar fato, as raiz du mandiocar du seu zé bornaia tinha cricido tanto qui traveso u corgu i foi para diretim dentro du mangueru onde tava as porquinha, todo mundo sabe qui a cumida prifirida di porco e mandioca, elas foi cumeno a raiz inte traveça pru ladu du seu zé bonaia, daí im diante ses sabe u que qui conteceu ses nun e besta........

Inserida por goianomesmo