Nerivaldo Leite da Silva: Mudanças O rio da vida escoa no vale da...

Mudanças

O rio da vida escoa no vale da mudança perpétua. As águas que por ele passam, o fazem diferente a cada momento, impedindo que nos banhemos no mesmo rio por duas vezes. O canal é o mesmo, mas, as águas sempre serão diferentes. A mudança eterna das transformações confunde a percepção da razão do entendimento do ser, renovando o presente a cada momento.

Essa mudança, é a harmonia dos contrários onde tudo se transforma. A noite se torna dia, o inverno vira verão, o frio esquenta e o úmido seca. Neste equilíbrio dos contrários, os sentimentos da alma são como a balança que pesam as mudanças entre o amor e ódio, esperança e desespero, egoísmo e altruísmo. O limite dos extremos movimenta a realidade pelo o fluxo perpétuo das mudanças do conhecimento.

Você é o mesmo de ontem? Quem você é hoje? Que mudem as águas do entendimento, mas que se mantenha o canal da certeza qual conduz as águas dos questionamentos incensáveis. A certeza do curso do rio é a segurança que apóia a convicção da existência da finalidade do ser.

Tudo tem uma finalidade. Quem vem ao mundo ou quem nos deixa saudade. As derrotas ou conquistas. Não entendendo a finalidade dos extremos, nos transformamos em águas paradas, onde, tudo é estável e estático. São águas sem saídas onde se acumulam o vírus do ódio, da frustração, do ciúme impregnados pelo limo da destruição do preconceito. E sua vida para, pela falta do oxigênio da caridade que tudo suporta, não suspeita mal, não trata com leviandade e não condena.

Entenda o caminho das mudanças ou se esconda nas águas da estagnação. A realidade da harmonia dos contrários não cessa de se transformar uns nos outros. Se tudo não cessa de se transformar, como explicar que nosso entendimento ofereça as coisas como se fossem estáveis, duradouras e permanentes? Como discernir a diferença entre o conhecimento que nossos sentidos oferecem e o conhecimento que nosso pensamento alcança? Nossos sentidos nos oferecem a imagem da estabilidade e nosso pensamento alcança a verdade como mudança contínua.

Aceite as mudanças e se molde às circunstâncias caso não seja possível mudá-la.

Nerivaldo Leite da Silva 12\02\09

Inserida por Nerivaldo