Candido Nicola -1996: ESPIRITUALIDADE É o espírito humano a...

ESPIRITUALIDADE

É o espírito humano a reflectir
o Espírito Divino.
É o princípio pelo qual o cristão
vive uma vida digna e superior e
a orienta segundo a força e os
valores desse mesmo espírito.

Cândido Nicola
O homem cansado e desiludido de não encontrar respostas aos seus anseios, adversidades e sofrimentos; desesperado por numa luta em busca de uma paz interior que não chega e de pausas serenas e tranquilizantes que se oponham e travem a vida agitada e desgastante que é obrigado a viver, volta-se para outras fontes que lhe ofereçam o que procura e imperiosamente necessita, para que a vida seja, verdadeiramente, uma apetência válida.
Ante a oferta de uma espiritual idade recheada de valores' de superior importância, de bens inestimáveis, de exposições esclarecedoras; de apreciações e entendimentos; de juízos de valor, o homem mergulha fundo, serve com avidez toda a preparação que pode colher e vive, finalmente, livre de pressões obsidiantes.
Encontra, graças ao bom Deus, na espiritualidade, a serena paz que tanto desejava. Mas, para além disso - o que considera uma cura milagrosa - descobre novos caminhos, novos horizontes mais radiosos; novas perspectivas mais aliciantes.


À medida que avança, vê nascer uma luz, a princípio pequena, tremeluzente, mas que cresce e vai aumentando dissipando a escuridão e nos inunda não só de luz como de esperança e confiança, num futuro promissor. Será uma ilusão? ... às vezes me interrogo. Mas logo me belisco e me verifico bem desperto, pés bem assentes.
Sorvo a espiritual idade com a mesma necessidade do ar que respiro. Será isto um milagre, ou a simples resposta que se procurava?
Neste meu pesquisar deparo com o Sr. Bergson (filósofo, francês
- 1859 - 1941) que nos diz da necessidade de oferecer ao mundo moderno «um suplemento de alma» que permita ao homem não ser esmagado por suas próprias produções e encontrar-se a si mesmo, de modo autêntico. E põe em equação e em contraste a impulsividade que o homem sente de recorrer ao «ocultismo», na ânsia de encontrar solução aos seus problemas, fragilidades e frustrações ... O que não o impede de sentir-se cada vez mais confuso e manietado ante a chuva de «magias» que só contribuem para adensar o mistério em vez de o esclarecer.
Na definição de um leigo a Espiritualidade é uma forma superior e
transcendente da inteligência e do pensamento que leva o homem a dar
relevante importância aos valores. espirituais por oposição aos valores
materiais; hedonistas e superficiais.
E claro que, graças a Deus, a espiritualidade não se esgota aqui.


Cândido Nicola
1996

(Vida Ascendente)
(Publicado no Boletim Informativo da Diocese de Santaré)

Inserida por luis935