Maria Clara: A Poesia sem Nome A noite é espessa,...

A Poesia sem Nome


A noite é espessa, revela todos os meus sentimentos
A chuva cai, cai torrencialmente
Encobrindo os cenários de fundo que o artista esqueceu,
Ou nunca se preocupou em desenhar.

Meu nome é ...
Para ser sincero não sei meu nome,
Apenas sei que nada sei.

Eu sou lindo e enorme, feito pro amor,
Mas pronto pra guerra.

Enquanto caminho, resmungo,
E trinco meus dentes, até praticamente pularem
Pularem para fora de minha boca.

E as vezes fico pensando, imaginando se esta poesia inacabável
Vai acabar.

Inserida por naluzinha25