Milla Leviny: [...]Das tardes que eu quis viver Das...

[...]Das tardes que eu quis viver
Das manhas que eu fiz questão de esquecer
Dos passos que dei em busca de respostas
Das lagrimas que nem eu mesma conseguir segurar
Das mentiras que contei e das verdades que tive que colher
Dos olhares que ignorei
Das opiniões que acreditei
De tudo que te fiz sofrer
Do tempo que fiquei aqui te vendo chorar
E o tempo parecia não passar
Da janela da minha vida
Sobre tudo que fiz e faço
Sobre tratar, sobre entender, sobre perdoar
Do telefone que não toca
Das rosas que não chegam
E a vida parece que parou
Sobre os carros que já não andam mais
Dos barulhos que já não são para chamar minha atenção
E o dia segue... mas pra mim a cabeça parou, baseada no que tenho de planejar e nos erros que tenho que corrigir
Dar-te o que tenho de melhor
Presentear-te com o que fiz pra mim
Sei que isso tudo te torna importante aqui.
Mas para mim tudo que um dia foi “muito” para o mundo será “pouco”![...]

Inserida por MillaLeviny