Silvana Guimarães: MODO DE AMAR não fales das tempestades...

MODO DE AMAR

não fales das tempestades
que colhes por debaixo dos
meus frágeis vestidos escuros
(não contes como sou feita de escuros)
nem da fúria com que os arrancas de mim

não fales do meu anel
de como envolve teu dedo
(não contes que dedo)
nem o que eu faço com ele
pra te ouvir chorar

Inserida por sizinha1234