Marques Bueno: “Ausência daquela canção” Meu...

“Ausência daquela canção”



Meu erro maior, talvez,foi falar em demasia, tentar ser o melhor, viver uma vida que não existia...

Teu pedido em dó maior ecoou bem alto, até onde não devia, o aglomerado de conselhos era o que eu temia...

Meu destino é bem pior, sou grato pela casa vazia, minha estigma é bem maior, lesiva estória feroz...

Teu caminho para vida é um campo florido, o meu é a noite sombria, teu arco-íris talvez não seja capaz...

Meu lampejo de bondade, não sorvia, não queria, faltou tua companhia, escravo de alma lavada, nada mais sorria...

Teu sossego tem hora marcada, alguma palavra colocada para mais, é execrada, é heresia, o silêncio nunca serviu para nós, suprimia...

Meu pecado maior é que eu nunca insistia, chorei, sorri e esqueci, coitado de quem imaginou vida parecida...

Teu desleixo era o que menos me batia, tua razão era absurda, o que eu queria não cabia, engoli várias batalhas...

Meu martírio é olhar para o espelho, o que consigo ver não me atrai, pequenos pedaços de nada...

Teu amor não é doentio, muito menos varonil, é apenas uma falha perfeita, um olhar que não aprova, tardes sem apogeu...

Inserida por MARQUESBUENO