Edilley Possente: Ela inflama Bom e fiel amigo caldeirinha...

Ela inflama
Bom e fiel amigo caldeirinha
Ela
Foi assim que cheguei
Com os olhos estúpidos
Como um ilustre viajante
A senhora também voou
Os destroços presente no coração
Chamei a atenção dela
Um dia de manhã na estação
Agora porém estou amarrado
Enfim nas caixinhas da paixão
Neguei você aos amigos
È uma flor de mulher
Talvez a lua não brilhou hoje
Dei um beijo no seu nariz
Nenhum de nós acordou para ver o sol
O delírio do barbeiro português
É interessante saber que ele é mudo
Minha viagem me parecia sem destino
Fechei os olhos e beijei sua boca
Sequer você gritou de delírio
Tua prima tomando um susto
Os gemido quebrou sua nudez
Com pão e vinho português
Ela inflama
A inveja da minha barba
Longos cabelos cacheado
Do namorado da prima
Riu do suposto corte
No salão do português

Inserida por edilley