Alexsander Bengaly: No que Acredito Não acredito no acaso....

No que Acredito

Não acredito no acaso.
Nada acontece sem uma justificativa lógica, mesmo que ainda, essa chamada lógica a qual me refiro seja incompreensível aos nossos limites.
Acredito que construímos nosso caminho, acredito que podemos estabelecer direções em nossas vidas.
Acreditar, mas além disso, fazer por onde essa crença se materialize.
Contudo existe algo que vai ainda além de tudo isso. São as forças externas.
Forças que mais ainda fogem de uma explicação lógica.
Essas forças são as responsáveis por nos ajudar ou atrapalhar.
Mas espere!!!
Então diria que estou sendo controverso, afinal, digo que podemos determinar o que queremos às nossas vidas, mas forças alheias poderiam derrubar tudo isso, logo, não estaríamos indo a lugar nenhum e nossas expectativas seriam frustradas?
A resposta está novamente no ponto crucial da questão, em nós e nas atitudes que tomamos.

Nesse universo paralelo de forças ocultas, também existem regras. Não podem ser quebradas. E não são.
O que quer que paire sobre nossas cabeças tem poder de interferir, mas nos fazer mudar segue sendo uma opção.
Mas como isso funciona?
É a clássica luta do bem contra o mal.
Se nosso espírito está fraco, debilitado, irá render-se as influências. Quantas vezes vem em mente aquele pensamento que não se sabe qual a origem ou o porque? E aquela luz? Aquele lampejo que traz a sensação de "Heureca!"?
Aí estão as Influências externas.
Boas ou más elas sempre irão fazer parte do nosso universo interior, em benefício ou detrimento às nossas vidas, como prática de fato. Nos ajudam ou atrapalham mas não podem nos causar alterações físicas, não diretamente.
Manifestam-se em ajuda ou em danos físicos contra nós, através da influência sobre agentes externos, como por exemplo uma outra pessoa, usada contra ou em favor.

O assunto é extremamente conflitante, saliento ainda que não busquei qualquer tipo de informação de cunho religioso ou científico para tratar a questão. Fiz pela sensibilidade do que acho razoável, lógico. O que adoro dizer "conhecimento empírico".
Sou um convicto que a questão mais importante em nossas vidas é encontro dentro de nós mesmos. Estando íntimos dessa capacidade, relativamente em harmonia com nosso "eu", fluem naturalmente respostas às dúvidas que por vezes nos pareceriam ser indissolúveis em outras ocasiões.

Portanto não economize tempo tentando olhar para dentro, atente que a cada segundo trilhões de atitudes estão sendo tomadas por zilhões de outras pessoas, e algumas dessas movimentações podem estar diretamente ligadas à nossa vida.
Gente que entra ou sai da nossa vida, vitórias ou derrotas, alegrias ou tristezas, vida ou morte. Influências para nosso Bem ou nosso Mal? Como iremos saber?
Sensibilidade e percepção, baseados no que queremos nos darão as respostas corretas.
Precisamos nos equilibrar, pois essa capacidade perceptiva não está em livros, não tem manuais, e ninguém pode ensinar.
Ela simplesmente nasce com cada um de nós, está contida em nosso íntimo, e desenvolvemos de acordo com a maneira que vivemos ou queremos viver.

Inserida por silmachado