Filipe M. Mendes: Medo Medo. Acho que é essa a palavra...

Medo


Medo. Acho que é essa a palavra ideal para começar este texto. Todos nós temos medo de algo, medo de se ferir, medo de se magoar, medo até mesmo de se apaixonar, e assim como todos eu também tenho medos, tenho medo de perder os meus pais, medo de magoar alguém e de me magoar, medo de amar e não ser amado e principalmente tenho muito medo do futuro.
O que vem a ser o futuro? O que nos aguarda mais adiante? Tenho me perguntado muito isso nesses últimos tempos, nessas ultimas semanas, ultimas horas e até mesmo enquanto escrevo este texto.
Eu tenho tentado encontrar uma lógica para o futuro, algo que me leve crer que o melhor me aguarda. Nesses últimos tempos tenho pensado em tudo o que me aconteceu nesses meus poucos anos de vida. Nossa ! Como tudo passou tão depressa, como tudo mudou e parece que vai continuar mudando e não podemos fazer nada para parar, afinal são coisas da vida. Tenho me feito a mesma pergunta a anos: E depois o que vai ser?. Parece que tudo ao nosso redor vai sendo consumido pelo tempo, amigos, família, conversas, paixões e até mesmo as coisas ruins.
Será que realmente alguem já parou para pensar em tudo o que mudou em sua vida? Eu posso afirmar que, mesmo tendo vivido pouco, muita coisa mudou em minha vida e creio que se pararmos para pensar notaremos que tudo mudou só que simplesmente fomos nos acostumando com tudo.
Pare pra pensar. Onde estão aqueles veeelhos amigos? Amigos dos quais você não podia ficar um instante se quer longe. Onde estão aqueles momentos em que podíamos fingir que não pertencíamos a este mundo? Penso que, tudo que vivemos hoje é muito importante, mas quando o dia de amanha se aproxima cada vez mais nos afastamos do que hoje é importante para nós. Veja você mesmo. Quantos amigos você amava, você tinha por perto , que você estava sempre protegendo e hoje não os vê e muito menos se falam ? Pense como a sua vida mudou, como o mundo a nossa volta mudou.
Nós, jovens e adolescentes, reclamamos muito da escola, ninguém nega isso, mas pare e pense. A escola é como se fosse um segundo lar e todos que estão lá são como fossem nossa segunda família, pense que a escola é algo que nos obriga, de certa forma, a conviver com pessoas diferentes, com gostos diferentes, maneiras de se vestir diferentes e ate mesmo religiões diferentes, mas ela também nos faz criar algo muito forte, a amizade. É dessa amizade que esta baseado todo este texto e é por essa amizade que escrevi tudo isso.
Eu perdi muitos amigos, amigos que eram e são muito importantes para mim, amigos que conheci na escola, nas ruas ou até mesmo aqueles que conheço desde pequeno, mas amigos que se perderam nesse futuro louco e que fazem falta. Eu sei que a separação é inevitável, sei que todos nos iremos para caminhos diferentes e mesmo que tentemos ficar juntos muitos se separaram e não se encontrarão mais, e é isso que dói. O futuro é bom e não nego, mas também é ruim porque quando ele vem ele nos arranca muitas partes importantes, penso que assim como uma arvore que perde os seus galhos para crescer forte assim somos nós, mas como é ruim a sensação de perda. Amanha mesmo posso ir para algum lugar distante e tudo que é realmente importante para mim e tudo o que julgo ser essencial para minha vida tenha que ser deixado para traz. Tanto uma oportunidade de emprego, quanto uma oportunidade de estudo, sempre haverá algo que teremos que escolher, algo que nos obrigara a deixar muitas coisas de lado para poder acompanhar o ritmo da vida.
Penso no dia de amanha como algo incerto, algo que não sabemos o que será. A cada descisao que tomamos estamos construindo um novo futuro, uma nova vida, a cada amanhecer estamos fazendo algo que mais adiante teremos o retorno.
Mas o que me causa o medo que mencionei no incio deste texto é o futuro. Não sei o que me espera, ninguém sabe, mas o que podemos fazer é tentar ficarmos cada vez mais próximos, cada vez mais aliados, para que o futuro não nos faça refém.
Muitas coisas podem e vão mudar, mas devemos querer e fazer algo para não nos arrepender mais tarde. Devermos fazer com que a nossa família fica mais próxima, que nossos amigos não se percam de uma maneira da qual não nos encontremos mais, devemos fazer com que tudo que amamos esteja sempre presente em nossas vidas hoje e amanha e em todos os dias, como já disse as mudanças e separações são inevitáveis mas podemos fazer com que elas não doam tanto, fazer com que possamos olhar para traz e perceber que nada que amamos ficou lá, e saber que conseguimos fazer o melhor e conseguimos deixar aquilo e quem amamos conosco.
Não podemos nos tornar refém de nossas próprias decisões.

Inserida por FilipeMendes