Hiago Rodrigues Reis de Queirós: Meus romances são para quando eu vivo,...

Meus romances são para quando eu vivo, pois assim posso responder às críticas... já meus poemas, estes são para quendo eu morto, pois só falam bem de defuntos, e afinal: os santos do povo existem apenas na porcelana das igrejas, ou no bronze das praças e não andando pelas ruas, girando uma caneta entre os dedos.

Inserida por mandrim