Wander Motta: A CASA DO LAGO Na água parada do lago...

A CASA DO LAGO

Na água parada
do lago
teu reflexo
espelhado
sinto tua presença
quase posso te tocar...

Quisera poder amar
como um coração apaixonado
entrar no caminho
das flores lilases
nas paredes da tua memória
escrever palavras
audazes
contumazes
correr incautos passos
te buscar em tantos traços
em tempo real te alcançar
desfazer embaraços
entender
o que não se consegue
explicar...

(O que será de nós
tempo sem tempo
tão perto e a sós?...)

Água parada
reflexo espelhado
brilhantes sóis
refúgio surreal
transcendental
ligação temporal
passional...
sonho acordado
encontro frustrado
ficção ou realidade?
— cumplicidade

Recebo tuas palavras
leio tuas imagens
sinto tua voz
estendo a mão
num quase afago
até, quem sabe,
um dia,
um mês,
um ano...
na nossa
casa do lago...

Inserida por wandermotta