Mestre Arievlis: Eu conheço a tua miséria, tuas lutas,...

Eu conheço a tua miséria, tuas lutas, os apertos, as fraquezas do teu corpo. Eu estou ciente da tua covardia, dos teus pecados... Apesar disso, eu te digo: -“Dá-me o teu coração. Ama-me assim como tu és!” Se esperares tornar-te um anjo, para doar-te ao meu amor, -“Não me amarás nunca!” Se fores covarde no cumprimento dos teus deveres e no exercício das virtudes, e, se freqüentemente, recaíres naqueles mesmos pecados que não quererias cometer mais, não te permito não me amares mais: -“Ama-me assim como tu és!

Inserida por mestrearievlis