Gauber Gomes: No que você acredita? O que você quer...

No que você acredita?


O que você quer de mim, o que mais quer tirar de mim, eu sou a corda torcida, que já sai gotas de sangue. Eu sou nada mais nada menos que o suor do meu trabalho no meu rosto queimado pelo sol.
Sou o forte, a segurança da sua perdição, já fui à alegria das noites de festa, e hoje sou o restinho da dignidade que sobrou, fui à lenha que consumida por tuas chamas me perdia, hoje sou a brasa se apagando que a brisa da vida soprou pra respirar e viver um pouco mais.
E quando sou tocado por você vem-me o instinto de não desistir jamais e de sempre acordar e despertar, amor, não quero que venha tudo de uma vez, prefiro te provar aos pouquinhos e matar-me de prazer e desejo.
Quando fui achado lambendo minhas feridas e desacreditado da vida, você trouxe a emoção de viver de novo com desafios maiores ainda, e eu aceitei, aceitei a condição de aprendiz.
Já desperdicei em vão meu tempo com tantas coisas e só rancor, desamor e dor, e porque não tentar mais uma vez, se eu perder é tudo que tenho e de novo posso recomeçar. Sou mestre em juntar meus pedaços porque a vida tem sido muito generosa comigo.
Estou tendo a oportunidade de aprender tudo que sou pra ser feliz depois. Aprendi que as feridas se curam e que podem doer muito cada vez que são tocadas, queria saber um pouco mais, e hoje espero.
Não preciso mais saber, porque não tenho mais o medo, ele se perdeu em todos os momentos de alegria que vive com você. A de quem foi a culpa, porque o destino nos juntou, quem trabalhou melhor nesse tribunal da vida, eu a defesa você a acusação e no meio dois corações aflitos .
É tanta inteligência envolvida nessa disputa que não aceita acordo nem trégua, é o tempero da convivência, e os dias parecem horas e há horas minutos e minutos segundos, e o beijo molhado se encarrega de fazer o escorregar dos lábios parte a parte mais suave, os abraços inevitáveis procuram trazer pra dentro da gente a loucura de amar neste momento delirar é preciso.
Aos poucos me entrego sem perceber nesse carinho que é amar você, prestes a perder o contato da realidade, o corpo já entende os sinais e palavras já não são necessárias, e agente se entrega e faz amor de verdade.
E o que seria da vida se não fosse o prazer, o poder de sentir o prazer naquilo que se faz, às vezes os receios nos envolvem vem as lembranças, e quase tudo vem a tona, mais ver a luz da caminhada o sol que brilha, abre a carne e povoados de desejos é normal respirar profundo e dizer que sim, permitir querer mais e mais.
Sinto-me perfeitamente louco, me permito isso, nós só seremos de verdade alguma coisa quando ô souber, eu sei que uma parte de tudo que acontece em mim move-se pelo poder dos seus desejos e eu permito, posso não acreditar em mim, mais se você acredita realmente em alguma coisa posso fazer-la existir.

Inserida por Gauber