Marques Bueno: “Tolice” Pode ser: aquela briga...

“Tolice”


Pode ser: aquela briga inacabável, a raiva desprendida, soberba como última palavra, desadorar teu sentimento, celebrar um embate, um dormir bravio, a jura acabada, noite iniciada terminada, teu castelo arrasado.


Deve ser: chorar ao vento, brigar consigo; sofrer em seu poetizar, não ter ninguém para agradar, felicidade em desassossego, um silencioso conflito errante, aquela brilhante estrela distante, a fadiga dançante.


Pode ser: cantar sem nenhum ardor, tentar falar e não ter seus braços, inglório pedido de misericórdia, cândido erro sem nenhum propósito, angariar lamentos, obsessão de maneira pálida, suplício abandonado.


Deve ser: viver esperando uma palavra; delonga em caso de desculpas, empunhar uma arma inofensiva, saudar de maneira solene a solidão, tentar ouvir o pedido, um chamado execrado, exímia distração.


Pode ser: tachar de inocente quem comete o pecado, regar a terra morta pelos seus passos, uma carta desprovida de interesses, escapar de um destino premeditado, agradar um vicioso segredo.

Inserida por MARQUESBUENO