Elivieira: A solidão de um ser Esse pássaro...

A solidão de um ser

Esse pássaro ferido e solitário
numa fauna, que teu cheiro é reviver
ultrapassa o intimo de um ser
que soluça sem saber o que dizer

E a alma sufocada de tristeza
Na angustia de viver sem ter você
Sente sede e bebe pra viver
Mas lembra que o amor é pra você

Lágrimas que os olhos faz descer
Semelhantes a orvalhos no amanhecer
Aliviam as dores desse ser
Mistura-se com palavras a escrever

A página não virada pra você
unem-se agora a um prazer
Passado e presente sem saber
Se o futuro um dia há de ser.

Se entendes, não pareces entender
Compreendes para mim compreender
E a duna que o vento faz crescer
assemelha-se ao amor que faz sofrer

Inserida por elivieira