Régis Castro: DANDO IMPORTÂNCIA AO SUPÉRFLUO A...

DANDO IMPORTÂNCIA AO SUPÉRFLUO

A poucos dias andei incessantemente pensando em uma velha constatação que enésimas vezes eu ouvi em meio a sociedade em que vivi e nas outras tantas que visitei ou que morei por meses ou até mesmo anos. Dizia-se sempre, "Em terra de cego quem tem um olho é rei", hoje depois de alguns anos, continuo acreditando e, somente, que quem tem um olho em terra de cego seja rei, mas passei a acreditar que certamente quem tem os dois, passa-se por louco.

Quando iniciaram-se os falatórios e fundos de reportagens sobre a possível exploração da Jazida de Itataia, localizada no município de Santa Quitéria, localizada a cerca de 300 km da capital do Ceará, Fortaleza. criava-se então, em nós, talvez frivolamente, umas muitas preocupações que, quase sempre vinham acompanhadas de enorme júbilo.

Os muitos empregos que serão ofertados, o rápido e grandioso crescimento que vai ter a sociedade, a urbanização de áreas rurais que consequentemente irá favorecer a população idosa, no que diz respeito a saúde, educação, transportes e outras tantas coisas de mesma conotação.

Mas, se olharmos, por uma ângulo diferente, uma visão digamos mais social, será que ninguém pensa na segurança pública? na segurança própria e na da família?.
Isso tudo que escrevo não é pessimismo, mas não adianta idealizarmos devaneios utópicos e demasiados, ainda o melhor presente tem seu embrulho jogado no lixo no final, por tanto, sejamos francos.

Tudo bem que o geólogo disse que não tem problemas, tudo bem que os governantes falem em preservação, que a água utilizada para o consumo local está livre de qualquer radiação, mas quem garante a verdade? não há garantias que provem que tudo será um paraíso, como muitos de nós idealizamos.

Pra ser sincero, acho definitivamente que estamos dando importância demais ao que realmente não é tão importante, as mudanças acontecerão de qualquer forma, rápido ou não elas acontecerão, tudo o que temos que ser, é, cidadãos críticos, devemos saber que estamos lidando com um campo minado onde quase sempre o nosso ponto de vista fica em terceiro plano com graves riscos de cair para quarto e que tenhamos dois olhos nesta terra dissimulada de cegos, não para sermos loucos, mas pra enxergarmos a mediocridade e o altruísmo de nossa gente.


Saudações! cidadãos Reis de um olho só.

Inserida por regiscastro