Charles Eduardo da Silva: Você conhece alguém que morreu de...

Você conhece alguém que morreu de tristeza?

Dizem que nunca, ninguém morreu de tristeza, não existe na história da medicina ou nos boletins policiais alguém que tenha falecido de tristeza...
A tristeza não mata os órgãos, não apodrece como algumas doenças. A morte causada pela tristeza é mais dolorida que qualquer outra. Sim, porque te faz vegetar, você perde o sentido da vida, esquece que ainda está em “Terra”, que ainda respira, que anda, fala... Mas, quem somos nós para julgar a tristeza alheia? Quem pode dizer o que eu sinto ou o que eu não sinto dentro de mim? Só eu, só você, só ele, ela, sabe o que sente, o que se passa no coração, na cabeça. O “morto” de “tristeza”, continua andando, falando, respirando, mas preferiria, estar em um caixão, sem reação, sem vida, ao sentir dentro de ti, tal dor insuportável, onde o remédio é o tempo e sabe-se lá, quantas doses de tempo você terá que tomar até que essa doença se cure, ou pelo menos se controle. Quando não se dá importância para o tempo, a tristeza se alastra, toma conta de você, traz também os sintomas, depressão, choro, raiva, nojo, insegurança, paúra...
Ela trás reações visíveis, lágrimas, gritos, insônia, sono...
Ela é causada por vários motivos, a perca de um ente querido, de um amor “forever”, de um bicho de estimação...
A perca de um amor, pode ser a mais perigosa, você tinha em mente ter aquela pessoa em sua vida, pra sempre, envelhecer com ela, os dois, lado a lado, sentados em uma cadeira de balanço, mãos dadas, olhando o tempo. Ouvir durante a juventude “Eu não vivo sem você” e assim seguirem suas vidas juntos. Quando, um dia, como uma tempestade, aquelas palavras se definham, se tornam mentiras, falsidade, dissimulação. A pior das percas, o Amor.
Também a tristeza mais intensa, a que transforma uma vida de flores, em um bosque de espinhos, escuridão, dor, lástimas...
Você se revira na cama, se perguntando “Onde foi que eu errei?”, mas ninguém te responde, ninguém sabe o que dizer. Na verdade, nessas horas, não há muito o que dizer, só lamentar.
Tristeza, um sentimento, tão ou mais forte que o amor. O amor te transforma em uma pessoa boba, um ser de luz inexplicável de tão intensa, te dá asas, mas tira seu chão. A tristeza, não, ela te trás pra realidade, te mostra o mundo e como ele realmente é, cruel e frio. A tristeza te faz companhia, fica do seu lado quando você quer chorar, quando você quer desabafar... A tristeza fica do seu lado na vida e na morte.
Você chora, eu choro, ele e ela também choram... mas não por sermos frágeis ou por não termos amor próprio, mas por sermos reais, de carne e osso, não essa fantasia vista na TV, de pessoas lindas, com pessoas lindas, sorrindo, se abraçando, correndo na praia ou onde quer que seja a paisagem feliz que os coloquem. A tristeza não se esquece com dinheiro, jóias, viagens. Não existe cura para a tristeza, por mais que um dia você se sinta feliz, esse vírus volta, te ataca, te derruba.
Quando você se der conta, já terá morrido de Tristeza...

Inserida por Edu86