Bárbara Bertolucci: FLOR Há que saudade sinto daquele seu...

FLOR

Há que saudade sinto daquele seu jeitinho, daquele tempo
Visto hoje, como mal aproveitado
Vejo que mesmo com o tempo, a saudade continua
A lembrança é mantida, a esperança de lhe encontrar uma vez mais,
Permanece.
A lembrança guardada marca um tempo bem vivido
No teu sorriso, a sinceridade
No seu olhar, aquele olhar, nele existia mesmo amor
Amor verdadeiro, amor puro, amor de mãe...
Mulher firme, de família, mulher de atitude...
Ainda sou capaz de ouvir sua voz, talvez um riso distante
Saudade de mãos vazias, é um amor que não se pode negar.
Nunca me esqueço de suas palavras,
Algumas vezes desprezadas, outras muito bem guardadas.
Agora me vem cada vez com mais intensidade, a saudade, falta da sua presença
Do teu sorriso, do seu olhar, do seu jeito de falar,
Da sua honestidade e sua bondade sem fim.
Sinto falta da sua simplicidade,da emoção de viver e a benção de ter mais um dia,
Sinto falta das brincadeiras raras, das tardes com rádio ligado
Da rede do quintal, do lenço sempre na cabeça,dos vestidos floridos
Do seu permanente no cabelo,da sua vaidade, da sua comida
Do modo como gostava de ver as coisas.

O QUE SENTIA, O QUE SENTI, E O QUE AINDA SINTO É VERDADEIRO, É UM AMOR SEM TAMANHO, QUE NÃO TEM FIM.SEI QUE ESTEJA ONDE ESTIVER, ESTARÁ OLHANDO POR NÓS, E SEI TAMBÉM QUE UM DIA ESTAREI NOVAMENTE CONTIGO PARA TODA A ETERNIDADE.
ASSIM COMO AS FLORES QUE SAO LINDAS, SUAVES E DELICADAS, E EXPRESSAO SINCERIDADE,MAS QUE UM DIA NOS DEIXAM, A SENHORA PARTIU, MAS SEU SEMBLANTE FICARÁ PARA SEMPRE EM NOSSAS LEMBRANÇAS.PARTIU MAS DEIXOU UM POUCO DE SI, E LEVOU UM POUCO DE NÓS.AMOR VERDADEIRO COMO O SEU, É INESQUECIVEL.

TE AMO PRA TODO O SEMPRE...

Inserida por Bertolucci