José Marcos Barbosa: TRIBUTO A CHICO XAVIER Quanto mais te...

TRIBUTO A CHICO XAVIER


Quanto mais te olho,
Tanto mais me observo.
Quanto mais te aceito,
Tanto mais me entendo.

Tuas palavras, irmão querido,
Não são tuas palavras,
São pensamentos articulados
De outros Deuses.

Vives comigo, contudo
Não habitas minha morada,
Vagas por prados e campos
De outras esferas.
Tua dimensão é a dimensão do amor
Que gostaria de visitá-la
Ainda que fosse em sonhos.

Diga-me, irmão querido:
Quem coloriu de serenidade tua aura?
Quem te legou esta leveza tanta
E esta humildade santa?

Ah! Irmão, me diz uma canção bonita,
Destas que a gente acredita existir
Como um mantra,
Para proteger da tempestade,
O irmão dileto, para lhe fortalecer
No pântano das convicções enganosas,
Para lhe mostrar,
Uma brecha no nevoeiro...

Tributo a Chico Xavier – (1910+2002)
Escrita em 2002 (Chico já hospitalizado)

Inserida por ze.marco