Pedro Pondé: Controlo meus demônios em silêncio...

Controlo meus demônios em silêncio
Não penso em me enquadrar mesmo espremido
Meus gritos contidos
Se inflamam
Me inflam

Agora sou balão de pensamentos

Vago observando o desgoverno
Esse atropelo
Esses tropeços todos
Esses embates tolos

Bárbaros úteis
Vultos bem vestidos
A busca permanente de um prazer impossível
De um felizes para sempre
De um sempre para nunca

Vago, divago...
Vou sendo esse balão de pensamentos.

Inserida por britomari