Sarah Westphal: Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a...

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma morna vida; ou melhor, não me pergunto contesto. A resposta eu sei de cor, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.

Inserida por lucijordan