Adriana Calumby: O BILHETE DO ARMARIO A emoção mais...

O BILHETE DO ARMARIO
A emoção mais louca que já tive foi... sonho, eu cortesã sustentada por um barão podre de rico lembro que me chamavam de Ana Lia, acabei por encontrar um bilhete no armario que dizia: sentir que na noite passada, tudo realmente se revelou, nos seus olhos e risos de amor. Retratavam algo o qual eu queria esconder a muito tempo, seu toque delicado, que veio acompanhado do cheiro de uma flor ardente, suplicante querendo receber meus inúmeros sussurros, que acabarão neste imprensado armário da cabine deste navio, se algum dia minha amada e voraz guloseima quiser retornam estarei firme para poder ser seu estimado amor. Penso nas inúmeras e egoístas formas de te ter, mas acabo na evidencia do reflexo da imagem hostil, sem pompas, gabarito... Sem nada para lhe oferecer, saiba que és tão estimada e por isso vejo a imagem nítida na roupa de trapos de um homem drogado, amargurado no sonhar em apenas lhe ter. Tendo a plena certeza e infeliz convicção que um dia lha faria sofrer, retiro-me de sua vida e com uma desgastada esperança deixo esse bilhete com o meu endereço, porque se existir um considerável apreço, sei que tu me encontraras e viras me vê. Rua da paixão, casa da emoção, a espera de você, do seu amado marinheiro... Ao tomar ciencia plena do bilhete em minhas maos, no outro dia de sua partida, suspirei sussurros de saudades, mas sabe como é a vida mesmo agente gostando de fruta agente não as come todo dia e marinheiros têm muitos por ai agora rico e que queira injetar capital não tem com tanta freqüência... Meu marinheiro ficara guardaddo nas lembraças junto ao meu coraçao...

Inserida por adrianacalumby