Paula Câmara Ferreira: Eu não posso brincar com três...

Eu não posso brincar com três corações


Agora é muito tarde pra voltar trás..
Estamos amarrados, unidos, por um laço que eu já não sei
Mais distinguir...
“Eu não posso brincar com três corações” dizia aquela tal canção...
E eu nunca entendi...
Existem coisas que não são explicadas com palavras, apenas com gestos...
Agora que não sei que palavras usar, com que gestos hei de explicar o que sinto aqui,
dentro de mim...?

Eu já fui e voltei dez vezes pelo caminho das sombras, pra tentar encontrar alguma luz
Pois pelo caminho certo eu só achei o incerto...
Eu já fui e voltei dez vezes pela estrada do seu coração, para tentar entender o que se passa dentro do meu
Pois indo pelo o meu coração eu só achei perguntas, das quais eu não possuo as respostas...

Dentro daqueles olhos castanhos misteriosos, arde a chama da paixão, possuindo uma meiguice inexplicável...
Dentro daqueles olhos azuis intensos, arde a chama de um amor calmo, capaz de fazer o mundo parar, de um carinho incomparável...
Dentro daqueles olhos castanhos profundos, arde uma chama fria, de incerteza e insegurança, de uma maledicência inconfundível

Tracei um caminho sem volta, tenho um espelho que não possui reflexo em minhas mãos...
E ele me disse “você não pode enxergar a alma das pessoas, você nem mesmo conhece a sua”.
E eu fui ao encontro do pecado, por escolha própria, hoje o certo e o errado estão misturados...
Eu tracei meu próprio caminho, e aquela musica ainda soa dentro de mim..
“Eu não posso brincar com três corações”.

Inserida por Paxazinha