Gustavo Hideki: Quando julgamos o presente, às vezes...

Quando julgamos o presente, às vezes nos deparamos com um pretérito imperfeito acabamos por viver num futuro do pretérito, onde todos os fatos se relacionam com o passado e ainda não se dão por terminados, isso se torna um presente ingrato, que em algum momento vai parar em uma gaveta para se tornar passado, ainda assim com tantas coisas a volta todos temos a chance de criar um futuro do presente e que esse possa gerar um pretério mais que perfeito...

Inserida por ghcy