Bruno Raphael da Cunha Dobicz: RECORDAÇÕES Há momentos que...

RECORDAÇÕES

Há momentos que precisamos contar com um apoio que chega sem a necessidade do pedido, que seja sincero, amável, seja eterno.
E esta eternidade seja repleta de lembranças, de olhares e pensamentos que recordem sentimentos, gestos, abraços. Que seja completa e perfeita como o vento, que nunca cessa seu sopro, levando esperança aos que esperam.
Estes olhos sejam lembrados por tantas vezes brilharem ao ver que a vida reinicia no amanhecer, por terem transmitido felicidade através de uma profundidade que poucos compreendem. Este olhar que eu dia observou toda uma vida, agora possa voltar a si mesmo e contemplar um coração que muito viveu, muito suportou. Um coração que não cansa de bater, jamais cansou. Um coração que já se amargurou, já fez derramar lágrimas, bateu forte demais, já fez sorrisos serem transmitidos e que já sonhou.
Estes sonhos sejam lembrados como utopias que se tornaram realidade, outras não. Sonhos almejados na simplicidade, outros até modificados, mas jamais esquecidos. Pois quem sonha, não envelhece, contabiliza dias, que ao final, podem encerrar a conta com uma fortuna que não pode ser avaliada, somente relembrada.
Estes lábios sejam lembrados por suas palavras ditas para espalhar o amor, pelos sorrisos que surgiram de sorrisos alheios e, da mesma forma que apareceram em minha face, moldei em outras.
Estas mãos sejam lembradas pelas vezes que ajudaram a erguer outras mãos, pelas vezes que abraçaram firmemente aqueles que não queríamos que partissem. Estas mãos sejam valorizadas por serem tão calejadas.
E a saudade que sinto me faz lembrar que o amor ainda existe, que um dia pude chamar alguém para escutar minhas histórias, tantos causos! Seja para lembrar que os dias passam, mas podem ter continuação em outros. Esta saudade gostosa de lembrar tantas coisas seja um auxílio para poder, um dia, reviver todas elas.
Os passos deixados para traz sejam para mostrar que um ideal foi seguido, que curvas foram feitas no meio do caminho, mas que ao final, tantas pegadas irão se encontrar. Estas pegadas, no meio do percurso, cruzou outras, até modificou direções. Algumas vezes já se perderam, mas souberam reencontrar o caminho.
Estes ombros possam ser lembrados pelas vezes que serviram de encosto. Pelas vezes que enxugaram algumas lágrimas.
As vezes que pedi perdão sejam lembradas para mostrar que já errei, mas reconheci minhas falhas. Não tive razão em todas às vezes, mas procurei compreender. Assim eu não me esqueça o tanto que já vivi e que minha vida significa muito para alguém, e jamais eu canse de arriscar.
E que a vida seja lembrada por sua intensidade, pois cada momento já é o suficiente para ver que ser forte é continuar onde tantos param.

Inserida por BRUNORAPHAEL