CalungaRita Foelker: Mediunidade natural Calunga/Rita Foelker...

Mediunidade natural
Calunga/Rita Foelker

"Deixai-os; cegos são e condutores de cegos. E se um cego guia a outro cego, ambos vêm a cair no abismo". Mateus:15,14
"Aqui vai, para vocês da Terra, um alerta. Vocês que estão no Brasil vivem numa realidade diferente, no que se refere a compreensão da vida espiritual e não têm idéia do que há lá fora...
É que no Brasil, com todo o preconceito que ainda existe, com toda discriminação religiosa que, graças a Deus, não é oficial nem estatal, os Espíritos têm tido oportunidade de participar bastante, seja nos meios em que sua ação é reconhecida, seja onde ela, pelo menos sem ser aceita declaradamente, também não é rejeitada.
Participar significa colaborar, inspirar e até falar através de médiuns respeitados nacionalmente, seja qual for a opção religiosa das pessoas. Ir desvendando estes caminhos, ajudando o povo a compreender o que se passa em suas vidas e a trilhá-los com mais acerto. Vocês não imaginam o que isto significa de avanço pare este povo, como as cabeças se abrem e as idéias se arejam, o quanto isto nos predispõe, não enquanto povo somente, mas enquanto comunidade espiritual, a nos transformarmos neste celeiro de alimento espiritual para o mundo. Isto já está acontecendo: vejam quantos brasileiros cruzando fronteiras, cruzando o oceano, levando esta mensagem da continuidade da vida e das afeições, da importância deste fluxo de comunicação entre os planos encarnado e desencarnado, que são duas faces, dois aspectos, dois jeitos de viver uma mesma vida. Levando as palavras dos bons Espíritos, dos mentores, destas criaturas que transudam luz e amor, e que tanto podem cooperar nesta hora da Humanidade.
O alerta que eu trago, é para que se preste mais atenção à mediunidade, que não se deixe como tem sido até hoje, a mediunidade no domínio do religioso e do místico, coisa de gente atrasada, como muitos dizem. Meus amigos, a mediunidade é um processo humano, natural, científico, submetido a leis que ainda não foram compreendidas o suficiente.
Abram os olhos para enxergar o que eu estou dizendo!
Que gente atrasada produziria um livro da estatura de um "Paulo e Estevão"? Que gente atrasada faria tanto bem, auxiliando, consolando através da psicografia, curando? Que gente atrasada faria tanto bem ao mundo de maneira geral, um bem que não se vê, porque ninguém sai contando (tem vergonha) mas que se um abrisse a boca e dissesse, abrindo mão de seu orgulho acadêmico, logo descobriria que não está sozinho. Eu já cansei de ver médicos que não conseguem curar-se a si mesmos, saírem curados de cirurgias mediúnicas ou, pelo menos, com grande melhora e alívio.
A mediunidade está aí, sempre esteve, e não é um modismo que logo passa. A mediunidade é o amor de Deus por vocês, permitido que onde quer que estejamos, do lado de cá ou do lado daí, continuaremos trocando vibrações de afeto, palavras de carinho e estímulo, ofertando instruções de parte a parte.
Vocês que vivem no Brasil estão hoje em condição de alargar muito este entendimento da lei dos fenômenos mediúnicos, da prática cotidiana da mediunidade, da convivência com este manancial de possibilidades para o bem geral.
Não tranquem a mediunidade nas salas das Casas Espíritas, não alimentem mais este clima de mistério e sobrenatural que cerca as manifestações mediúnicas. Tirem os véus do formalismo, usem a naturalidade e a espontaneidade, porque os contatos mediúnicos devem ser naturais e espontâneos. Sejam vocês os primeiros a se libertarem do medo e da ignorância, para não serem cegos conduzindo cegos. E o pior cego, vocês sabem, é o que não quer ver."

Inserida por saioborba