Luiz Renato Garofalo 270905: Chuvas de Setembro Traços tristes e...

Chuvas de Setembro

Traços tristes e confusos sobressaem;
Se mostram sem perceber o que é;
Percebido e removido por vários olhares;
Várias cores e sabores! Vários delírios.

Uma noite triste, uma noite a mais;
Sem o pressuposto da diversão, da mentira;
Sem precisar encurtar o que não pode!
Agora começa, cai a chuva!

Gotas e gotas se espalham pelo chão!
Frio e lindo, águas se desmancham,
Some sem deixar vestígios;
Sem deixar suas marcas a vista!

A dor consome, junto à ilusão;
Junto à tremenda confusão;
Chegaremos ao fim, calmamente;
Tranquilamente lá chegaremos!

Um beco? Mais uma vez estaremos;
A espera de uma saída;
Um brinde pra mim e a vocês;
Assim é o fim, é o começo.

É agora, é sempre, é o fim!
Voltar sempre ao começo;
A aquele lugar em que nunca estivemos!
Desconhecido se mostra.

Inserida por Horus