Felix Dzerzhinsky: ...E nós, no exílio, devemos, agora,...

...E nós, no exílio, devemos, agora, ganharmos força, fisicamente, mentalmente e moralmente, a fim de estar preparado quando chegar a hora.Verdadeiro, há poucos que invejam nosso lote, mas temos que ver o futuro brilhante da nossa causa, que pode ver e compreender o seu, perceber que a vida nos tenha escolhido para sermos lutadores, nós que estamos a lutar por esse futuro melhor que nunca , nunca a nossa posição de câmbio para futrica vegetando.Estamos a menos de todos os desesperados feita por colaterais desagradáveis da vida, desde a nossa vida consiste em trabalhar para a causa que está acima ninharias cotidianas.Nossa causa nasceu ainda não há muito tempo, mas vai desenvolver para além fronteiras, é imortal.

Inserida por Puszko