MS: Acabo de deitar-me como o dever manda....

Acabo de deitar-me como o dever manda. Reflectir ou não sobre qualquer aspecto não se torna possível pois, neste momento encontro-me como um pássaro que tão pouco consegue voar com um terrível vento, numa estrondosa tempestade. Ou até mesmo, poderei encontrar-me como um pássaro, pensando que se trata de um simples humano dando asas à sua incapacitada reflexão proveniente de uma mera ilusão…

Inserida por MaraSousa