Armando Moro: Rotina Não sou adverso, Bradando à...

Rotina

Não sou adverso,
Bradando à cantos
Contra o tema
Mas compete-me
Discordar dos que
Fazem de rotina
Contaminação
Dos dias, dela
Deixam fazer-lhe
Aspiração e inspiração.
Dias em si são
Mais que a rebuscada
Corrida para e pelo ouro
São mais do que
Frieza de números
Aspereza de definições
Conclusões, ordenamentos.
Dias em si são
Apreciação de
Brilho de olhar,
Coleta de energia
Vital de um sorriso
De ente amado
(quem dera de
quem se ama e
desse sorriso faz
passagem livre de
ida aos céus)
apreciar de flores
nas ínfimas cores
formas, com jeito
único de mobilizar
olhares e tirar
do âmago doce suspirar.
Dias em si
São renovação de fé
O acreditar que montanhas
Não somente vão a Maomé,
Mas além dessa passagem
Levam-nos ao topo
Onde de forma suave
Tocam-se as antes
Intocáveis nuvens.
Dias em si
São renovação do amor,
Entender que a arritmia
Mais do que um mal
Moderno ao coração
É efeito de grandes
E poderosos sentimentos
Onde altera-se o ritmo,
Acelerado na presença
Disforme na ausência
lento de batimentos
Na distância acentuada
E colapso cardiovascular
Na saudade.

Inserida por Englevorin