Luciana Domingues: Estou A ouvir devaneios A falar...

Estou
A ouvir devaneios
A falar sinceridades
Já não tenho
A infinita devoção
De um ídolo, um herói
Foi tudo perdido
Em cinco minutos de palavras
Entre trovões e lágrimas
Perdi minha identidade
Meu refúgio
Nem ao menos minha fé resta
Um vazio
A sensação de não pertencer a lugar algum
Preenche
A certeza de que nada será perdoado
Mágoas infinitas
Alfinetam a minha alma
Memórias
De um passado que só existiu pra mim
Pura ilusão
Nebulosa em meus sonhos
Criei um presente
Imaginei um futuro
Sem alicerces, sem estrutura
E a primeira trinca tudo foi ao chão
Mas não há como juntar os pedaços
Ele está lá
Fechado em seu mundo
Escondido atrás da montanhas da religião
Onde orar não é oração
Nos limites da deficiência e do egoísmo
Egoísmo de sentimentos, egoísmo de consideração
Deficiência dos sentidos
Escolheram quando não deviam escolher
Cavaram um abismo
E a cada dia a distância aumenta
Longe, longe, longe...

Inserida por ludg