Lucas Poletto: Se, as luas divinas forem assim as...

Se, as luas divinas forem assim
as cartas que tão tristes vir motivadas pelo amor por ti
haveria então uma chance
que estaria ao nosso alcançe
como um belo filme de romance

Sei, que a tua raiva não passou
ao menos queira me ver mais
talvez o tempo nunca volte atrás
só tenho teu retrato, meu precioso bem
assim guardo, pois é meu e de mais ninguém


Eu sou quem anda perdido
não tenho asas, nem abrigo
cadê você? cadê você...
Cai, as folhas mortas sobre a minha dor
e eu sinto tanto a sua falta amor
cadê você? Cadê você...

Sou um triste e trançado jaz, toda a frieza que o vento trás
não vai mudar o que sinto por ti
dos beijos que me destes, somente um marcou
o primeiro, dentro de mim nunca de mim nunca se apagou

Eu sou quem anda perdido
não tenho asas, nem abrigo
cadê você? cadê você...
Cai as folhas mortas sobre a minha dor
e eu sinto tanto a sua falta amor
cadê você? Cadê você...

Cadê você?

Inserida por Mandy098