DIEGO MAGALHÃES: UM RIO DE INCERTEZA A BELEZA SE...

UM RIO DE INCERTEZA A BELEZA SE DISTORÇE
OS AMANTES PERDEM O AMOR
DIANTE UM GRITO VAZIO VOZ DA SABEDORIA SE DESPERTA DE UM SERENO DESCANÇO
DIANTE DE INDIVIDUALIDADE DO MEU SER EU CRIO MEU PRÓPRIO PARADOXO
SOU EU QUE ME DEITO SOBRE O FRIO DA INCERTEZA
DIANTE DE UM OLHAR CEGO DO MUNDO
CONDUZO O MEDO DA VIDA
CONDUZO O MEDO DA MORTE
AS PALAVRAS SÃO AS CHAVES QUE EXPRESSA O SONETO DA MINHA ALMA
MEU SILÊNCIO ME DAR AS RESPOSTAS QUE EU PRECISO
SOU O DONO DO MEU PRÓPIO SER
FRIO E SERENO
SOU A CHAVE DA IMORTALIDADE INTELECTUAL
MINHAS GRANDEZAS SÃO CONQUISTADA POR MINHA LUTA
DIANTE DA RAZÃO HABITA A SABEDORIA.

Inserida por diegobaloff