Fabiana Leal: Gotas timidas caem da face do universo....

Gotas timidas caem da face do universo. Envergonhado o sol se quer deu o ar de sua graça.
A imensa aboboda, casa de todos os seres, parou rompeu o translado. Desci no exaro instante em que a peça acbou, o personagem agora é só um ator.
Frio, melindroso, problemático. Só um ator. As roupas não vestem mais o mesmo corpo, asparafernalhas não enfeitam, elas são parte de um cenáriodo qual participei, recebi as honras e agora sou tbm só mais um. As taças,,os vinhos, fotografias mentais.
Ao descer vi nitidamente que simplesmente nunca houve sol, nunca houve nuvens. O belo jardim nunca enfeitou local algum. Mas no reflexo do espelho vejo a imagem daquilo que fui, sou e sempre serei. A rosa, o jardim, ,o sol a nuvem, todo o belo, o enigmático.
O que definitivamente me faz, me fez, me constitue. Hoje sou eu o elo, belo, infinito e irrefutável, invencivel e inevitavel, sou eu o amor. O amor entre eu e eu!

Inserida por fabyleal2008