Vergílio Ferreira: Não exibas tanto o esplendor dos teus...

Não exibas tanto o esplendor dos teus dentes. Eu sei que são postiços. Mas há quem não sabe, dizes. Pois. Mas ainda que eu não soubesse, sabia-lo tu. Fecha a boca.

Vergílio Ferreira FERREIRA, V., Escrever, Bertrand, 2001.
Inserida por agf