Belkis Braz: O Risco de Amar Todo amor começa no...

O Risco de Amar

Todo amor começa no amar e respeitar a si mesmo. Da alegria de estar vivo e por ser quem você é. Amar com delicadeza e sensibilidade a si mesmo e ao próximo. O amor é reconhecido na bondade, no encorajamento e ás vezes com desafios. A sinceridade e cortesia entre amantes é um poderoso laço (elástico viu..) que se renova dia a dia.

No amor não existe garantia, apenas a esperança que se eu me entregar completamente, o meu amor será capaz de gerar amor na pessoa amada. Tudo que é valioso vale o risco. Insistir na segurança é perder a essência do jogo. Por certo o risco traz consigo a possibilidade de sofrimento, embora haja um sofrimento mais profundo oriundo do vazio de nunca se ter arriscado.

Ninguém que teve êxito no amor, insistiu na segurança. Tudo que temos na vida – ou entregamos ou perdemos. Confiar no amor é mais que confiar no outro é um ato de fé. É preciso soltar como um pássaro a quem você ama, se voltar é porque é seu. Porque te ama e decidiu corresponder ao seu amor.

“Segurei muitas coisas em minhas mãos e perdi todas, mas tudo que entreguei nas mãos de Deus ainda possuo.” Martim Lutero

Quando damos amor, abaixamos nossas defesas e abrimos nossos corações. Dessa forma, damos a nós mesmos a oportunidade de sermos amados. Porem, estamos também nos tornando vulneráveis ao desapontamento e a desaprovação. O estado de vulnerabilidade que acompanha o amor poder ser apavorante, especialmente para quem tem medo da rejeição, um eco do passado. Quando se aprende a sofrer e a se recuperar do sofrimento, torna-se mais fácil ser vulnerável e aceitar o risco de ser ferido. O ser humano muitas vezes desconhece o potencial de recuperação que possui.

Temos que optar – pelo amor ou pelo medo. Um dos dois vai dirigir nossa vida. O amor é poderoso , faz proezas e sempre vence. E do medo o que podemos esperar? Se amar dói e não amar? É preferível a dor do amor que o vazio e ausência de vida que o medo traz.

Jesus preferiu ser traído do que deixar de amar. E o seu amor fez proezas... na vida de Pedro, Maria Madalena... e muitos outros, porque eles tinham sido amados e encontraram alguém a quem amar. Suas vidas mudaram para sempre. Ele enxergou alem do exterior. Encontrou a bondade que poucos procuraram o bastante até encontrar. Ele vai amar você e a mim com a mesma plenitude de vida, carinho e grandeza pessoal. “Apenas um amor sincero, profundo e amigo será capaz de promover a nossa reconciliação com a vida.” Roberto Shinyashiki
Belkis Braz da Silva. Psicanalista clinica.

Inserida por Belkis