Adriano Hungaro: AMAR EU SEMPRE AMEI Amar... quantas...

AMAR EU SEMPRE AMEI

Amar... quantas vezes eu amei,
Em tons e cores, edredons, sabores.
Amar de modo indefinido,
Amar sinceramente, de modo lindo!

Um amar inexplicável, um amar mais que bonito
Entre rosas e primaveras, um amar de eras...
Um amar tão lindo, que só se pode
Compará-lo ao fim do infinito!

Um amar cheio de certezas, cheio de clarezas
Um amar sem procurar respostas.
E esse amar como eu amei,
Em versos refinados, em belas prosas.

Amar eu sempre amei; entre poemas e rosas
Entre a magia inexplicável de saber que se sabe amar
Sem precisar saber respostas; de forma indefinida,
Só a forma de amar, a de amar por toda a vida!

Inserida por AdrianoHungaro