João Batista de Oliveira - MG: humilde colheita É pouco o que ai...

humilde colheita
É pouco o que ai vês,e é tudo quanto valho
é o fruto da canseira e do suor do dia,
é o mais humilde pão e o mais simples retalho
do manto com que Deus cobre esta noite fria...

Nada supera,entretanto,a glória do trabalho
quando ele se transforma em fonte de harmonia;
é mais tranquilo o sono,é tépido o agasalho
e a parcela de dor menor que a alegria...

Feliz o homem que alcança a soma apetecida
da lírica emoção,que,sob o sol risonho
ou sob a luz do luar,vai perfumando a vida...

E ainda cumpre,sereno,o sagrado labor
de espalhar,pelo espaço,as searas do sonho
e lançar,sobre a terra, as sementes do amor.

Inserida por guguomachado