Catarina Portela: Há sempre um sonho, um objecto que nos...

Há sempre um sonho, um objecto que nos eleva, onde a alegria se reforça.
Há sempre um amor perdido, um amor conquistado.
Há sempre um erro que nunca devia ter sido cometido, um beijo que nunca devia ter sido dado, palavras que nunca deviam ter sido proferidas, lágrimas que evitamos.
Permanece em nós, duvidas que não deviam ser nossas, verdades que não queremos ver, hesitações que nos impedem de viver.

Basta um momento da nossa vida, para nos sentirmos únicos, assim como existe apenas uma acção para nos julgarmos eternamente.
Andamos perdidos numa procura constante de algo que nos traga uma realização pessoal, tentando achar um caminho entre descobertas sem fim, de Nós.
Onde nos encontramos e nos perdemos, cá dentro.

Só existe algo capaz de nos colocar de novo no caminho certo.
Não é a verdade, nem o realismo, nem o poder económico.
Não é a força que devemos ter, nem a coragem de assumir actos e sentimentos.
Não é isto que nos traz a verdadeira essência da vida. Isto apenas ajuda a manter-nos fieis a nós mesmos, mas não traz de volta a vontade de viver.

Vontade de viver só com o Amor.
Aquele que acalma a mente e a exalta de alegria, aquele que nos faz doer o coração de saudade. O que nos dá o mais puro dos vícios. Que jamais se quer largar.
Aquele pelo qual dá gosto viver, e dá gosto morrer.

É ele que nos constrói ou reconstrói a vida.
É só com ele que devemos começar de novo.
Por ele vale a pena.

Inserida por CatarinaPortela