Sandra Helena Queiróz Silva: Confidências de uma Poetisa Não...

Confidências de uma Poetisa

Não pretendo escrever palavras insensíveis e sem sentido.
Quero apenas transcrever,um pouco da minha história
sem saudade,sem amargura;somente a essência pura.
Insisto em ruminar perdidos sonhos,frases e poemas imaginados e que estão em estado latente,a espera do momento certo.
Gostaria que entrassem nos corações sofridos,atingindo o seu alvo fatal,como lanças pontiagudas na mente dos noctâmbulos,revelando aos sensíveis o verdadeiro sentido de ser;
entendendo o verdadeiro significado das palavras onde serão lidas quem sabe,
Num canto qualquer...

Inserida por piripaque