Chiara Luana Reinert: Se foi. Esqueça as promessas. Esqueça...

Se foi.


Esqueça as promessas. Esqueça tudo. Esqueça o eu, o você, o nós. Juro que vou te esquecer. Hoje quando eu acordei, com os olhos inchados, eu jurei pra mim mesma que não ia mais chorar. Não por alguém que esqueceu de mim, não por alguém que trocou meu nome, não por alguém que não soube me valorizar, não por alguém que esqueceu de me dar boa noite. Não por você.
Depois de não conseguir mais parar de chorar, ergui minha cabeça e me olhei no espelho. O que estou fazendo com a minha vida? Que diabos estou fazendo com os meus olhos, foi ai que comecei a tentar achar defeitos em você. Achei um: sua falta de sensibilidade. Cadê o cara que eu conheci que me mandava flores, cadê o cara que me esperava pra me dar boa noite, cadê o cara que vivia pra me amar? E esse cara estava indo..
Te liguei umas três vezes para confirmar se você estava mesmo indo embora, apesar de você dizer que estava tudo bem, eu sei que não estava. Eu estava ali, sozinha, e ia continuar assim. Tive que apagar a outra metade na minha vida, a metade que era você, a metade que me fazia feliz, a metade das minhas idéias, a metade das minhas vontades, a minha metade. Ergui minha cabeça denovo, me olhei no espelho, lavei meu rosto, senti seu perfume. Ai que perfume, por que você se foi? Agora só restou lembranças, pequenas lembrançar do pouco que conheci, e saudade dos momentos que nunca tive.
Joguei água gelada no rosto, olhei pra frente e vi ali a única que poderia fazer com que eu voltasse a sorrir. Como um ritual silencioso e invisível, fiquei em silêncio deslizando os dedos sob o meu rosto. Coloquei agora minha mascara nova. Minha mascara feliz, minha mascara que não pertencia a você. Agora eu percebi que eu não preciso de você, muito menos das suas palavras. Muito menos do seu único defeito, falta de sensibilidade.
Coloquei meus pensamentos no lugar, escondi meus sentimentos que agora se transformaram em medo e tive a certeza de que você se foi. Deopis daquela tarde que eu fui pra te abraçar, te beijar e te dizer que você não precisava temer, você me abandonou. Agora só existe eu e minha máscara. Você é um pretérito perfeito. Perfeito como você um dia definiu. Perfeito como o amor pode ser, e que hoje não existe mais..

Inserida por chiiiaraa