Carolina Pires Campos: Enrubescer-se. Despertei enjoada, nada...

Enrubescer-se.

Despertei enjoada, nada queria, nem ao menos o gosto que pode ter tocar-se um corpo masculino por nada, só por afeto. O aperto na boca do estômago. Perdi a esperteza, confiei nos versos de amor de um comprador qualquer. Seria assim ter homem depois de lidado a chama qye arde, desgasta e cessa? Saudade dos dedos que tramavam meus fios de cabelo, conhecendo a suavidade, restaurando aos poucos o saber do carinho que já havia perdido. Que bom seria encostar-me e dormir, dormir, quiçá sonhar, quem sabe. Sinto-me agoniada; cegueira. Quero respirar e deixar no ar um eco. Sem teatros, quero sentir fomes de amores, de desejos, de calores, encarnados, novamente.

Inserida por carolinapires