Georgia Garcia Brandão de Proença Gonçalves: O porão dos sonhos Assim, sem demora,...

O porão dos sonhos
Assim, sem demora, espero que tu te vás.
Espreita antes porque se te fores não tens mais como voltar.
Anda, apressa-te.
Permanece assim, calado que te tranco de vez. Não abro mais.
Anda, apressa- te.
Vais perder a tua hora!
Não é o que queres?
Dou-te a chance. Dou-me a chance.
Esqueço-te, pois e entrego-te lá
Ao porão dos sonhos que fica ali, na primeira curva à direita, aorta adentro.

Inserida por georgiagoncalves